Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

14/09/2020 - 15h04min

Comportamento

Compartilhar no Facebook

enviar email

Setembro da Nossa História

As nossas bandeiras, aquelas que carregamos vida afora, independem de data comemorativa e de localização geográfica. Elas tremulam nos mastros da educação que tivemos, são hasteadas na força positiva das pequenas e valiosas ações de cada dia, ficam visíveis nas vitrinas sociais decoradas de sinceridade e respeito. Cada um de nós carrega as suas no coração e na alma.


Mas, quando chega setembro, as bandeiras do Brasil e do Rio Grande do Sul se transformam em unanimidades nestes pagos sulistas, ganham espaço de destaque em escolas, estabelecimentos comerciais e até em residências. Simbolizam nossa história, quem somos e onde estamos; não representam esse ou aquele partido, pertencem a todos nós.


Ao perceber o Pavilhão Nacional enfeitando a casa de amigos, durante essa setembrina semana, imediatamente pensei na minha Mãe, que costumava colocar o Símbolo Maior do RS a tremular na sacadinha da sua antiga casa, acatando o pedido especial de um professor de História que era seu sobrinho.


No dia sete, celebra-se o grito da Independência, protagonizado por Dom Pedro I no ano de 1822, às margens do Rio Ipiranga, em São Paulo. A partir dali, não pertencíamos mais a Portugal, nos tornamos comandantes do próprio destino.


No dia 20, o povo gaúcho presta homenagem à Revolução Farroupilha, que teve início no ano de 1835 e durou uma década. Esta revolta, também conhecida como “Guerra dos Farrapos”, nasceu da insatisfação dos estancieiros em relação ao descaso do Governo Federal e da abusiva cobrança de impostos.


São muitas as bandeiras que carregamos vida afora, cada um de nós tem as suas, guardadas no coração e na alma. Elas tremulam hasteadas em palavras e ações de cada dia, no ambiente familiar e no trabalho, na coerência das nossas escolhas. Mas, quando chega setembro, as bandeiras do Brasil e do Rio Grande do Sul ganham destaque no Estado. Não pertencem a esse ou aquele partido, são de todos nós!



Cristina André

[email protected]

Publicado em 11/9/20.

Últimas Notícias

Assassinato que matou professora e seu filho, no Bairro Bom Fim, choca a comunidade.

Professora Rosa Jardim, 67, e seu filho Leonardo, 28, foram mortos em casa, em Guaíba, na madrugada desta segunda, 5.

Região de Guaíba se mantém em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do RS.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados