Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

07/09/2020 - 11h15min

Leandro André

Compartilhar no Facebook

enviar email

60 Anos

Essa semana, completei 60 anos de idade. Sou de uma geração que vive a maior transformação da humanidade: de antes da existência da TV ao celular entrando na era 5G.

Vivi os cinemas de calçada, os intensos debates filosóficos em botecos, a política com ideologia, a música de qualidade, o som de vinil, a poesia com alma, o jornalismo de redação, a notícia completa, a reivindicação definida, o conteúdo com valor e as frutas com gosto.


Vivi perrengues, também, como fila longa para comprar um telefone fixo, cabine para ligar à distância, espera para revelar e ver a foto, fumar por tabela no ônibus, pesquisa da escola em enciclopédia, ir à praia de carona e acampar, e o perigo da ditadura. Bebi água de filtro de barro, andei de carro sem cinto de segurança, usei tamanco e calça boca-sino, tomei Q-suco de groselha, vinho com água e açúcar na infância, dancei hastel apontando para o teto, esperei a TV esquentar para assistir Os Três Patetas, curti as propagandas do chocolate preto e branco e dos cobertores Fiateci, coloquei plástico colorido na frente da TV e Bombril na antena para melhorar a imagem.


Vivi a chegada da TV a cores, do PC e do telefone celular, o qual já usei na cintura como revólver. Acompanhei a mudança do vinil para o CD, depois para o pen drive até baixar músicas da Internet. Vivi a chegada da Internet e sua evolução engolindo a vida presencial com o celular que faz tudo.


Do cinema ao Streaming; da enciclopédia de papel ao Google; do telefone discado ao celular; da válvula e do chuvisco à Smart TV 4k. Presente!


Nestas seis décadas, fui filho, pai e avô; constituí família. Fui estudante e professor; ouvi e contei histórias; fui ajudado e ajudei; errei e acertei; caí e levantei. Escrevi um livro e estou escrevendo outro; criei um parque natural; plantei muitas árvores; fundei um jornal. Já visitei muitos países, estive em muitas cidades; estudei em Londres; cantei nos Canarinhos do Colégio São João; fui diretor cultural do Itapuí; voei de asa delta no Rio de Janeiro; tomei banho na Praia da Alegria; mergulhei em Fernando de Noronha. Me emancipei aos 18 anos para fundar o Curso de Inglês Know-How; perdi com crises e sobrevivi trabalhando, sempre trabalhando.


Assisti Hair muitas vezes e me emocionei em todas; assim como todas as vezes que escuto Bob Dylan cantar Blowin in The Wind e escuto I Dreamed a Dream do musical Les Miserables.


Tive pai e mãe cuidadosos, senti e sinto a dor da perda dos pais, de um irmão e de uma irmã. Aprendi a conviver com a saudade e a me sintonizar com as coisas boas; compreendi que o certo é fazer o certo, que lutar é tão importante quanto saber pelo que lutar; respeitar a natureza, que é essencial ter saúde, participar, ajudar e viver para ter histórias pra contar.


Eis um novo idoso, em plena pandemia, refletindo e compartilhando seis décadas de vida, pensando na fila preferencial, na vaga especial de estacionamento e, principalmente, na meia entrada: coisa boa, meia entrada.


Sou grato a muita gente por chegar até aqui, em especial a minha família, que irriga minha vontade de seguir em frente. Gratidão!



Reculuta

Foi importante o retorno da Reculuta da Canção Crioula, mesmo que virtual devido à pandemia. Assisti parte do Festival pelo YouTube. Apesar de não ter carteirinha de gaudério, achei bacana; sou gaúcho. Um patrimônio cultural de Guaíba foi resgatado depois de sete anos.


Como tudo o que é virtual, teve abrangência e envolvimento tec-tec, mas, quando os artistas abriram a gaita, o som do violão ecoou e a voz cantou a vida do campo, foi autenticada a importância da raiz.


Parabéns aos organizadores e aos artistas!



Roberto Jeferson e Bolsonaro

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, deixa claro, a cada dia, que é o dono do partido, determinando, sem consultar as bases, que a sigla somente irá se coligar com partidos que apoiam o Presidente Bolsonaro. A maioria até pode concordar, mas na política partidária nada pode gerar mais conflito e desarmonia do que partido com dono que se acha. O PSL é um exemplo.


Lideranças gaúchas do PTB não estão gostando desta paixão de Roberto Jefferson por Bolsonaro e, principalmente, das decisões sem consulta.


Roberto Jefferson se destacou na política como o coordenador da distribuição do mensalão, assumiu a culpa e foi preso por isso, mas fala como um estadista, escancarando uma contradição que só acontece na política partidária. Com voz mansa e facilidade de comunicação, suas palavras cortam.


Assisti uma entrevista com o cacique petebista em que ele afirmou ter dito para o Bolsonaro que disponibiliza o PTB para o presidente da seguinte maneira: onde o PTB é mais forte, o comando segue do PTB, e onde o Bolsonaro é mais forte, o comando passa para o presidente. A única exigência é que ele se mantenha na presidência nacional do partido.



Maranata lança pré-candidatura

Por meio de um vídeo nas redes sociais, o empresário e ex-vice-prefeito de Guaíba, Marcelo Maranata, lançou a sua pré-candidatura a prefeito pelo PDT, na segunda-feira, 24 de agosto.


O PDT busca um(a) vice para a chapa. A ideia é ceder espaço para outro partido da coligação. No entanto, tudo está sendo muito bem estudado, pois o nome do vice pode agregar ou afundar a candidatura, considerando o ponto mais importante: coerência. No PDT, surge o nome da professora Débora Rocha, ex-coordenadora de Educação, mulher, negra, moradora da Cohab. Nada definido, mas nomes começam ecoar pelos corredores.



Eleições 2020

Os partidos políticos estão organizando suas convenções. Segundo a Tia Alaíde, o PP de Guaíba irá continuar com o Governo Sperotto. Anotei.


Na próxima semana, a Tia Alaíde promete muita informação de bastidores. Até lá!



Leandro André

[email protected]

Publicado em 28/8/20.

Últimas Notícias

Assassinato que matou professora e seu filho, no Bairro Bom Fim, choca a comunidade.

Professora Rosa Jardim, 67, e seu filho Leonardo, 28, foram mortos em casa, em Guaíba, na madrugada desta segunda, 5.

Região de Guaíba se mantém em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do RS.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados