" />

Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 02 de maro de 2021

18/01/2021 - 11h22min

Transporte coletivo de Guaíba está na "UTI"

Compartilhar no Facebook

Paralisados desde a madrugada de segunda-feira, 11, funcionários da Expresso Assur exigem o cumprimento de seus direitos trabalhistas. Em protesto, os rodoviários chegaram a acampar em frente à Prefeitura de Guaíba para pressionar por ajuda do Governo Municipal.

O Sindicato dos Rodoviários pede a colaboração do prefeito Marcelo Maranata, a fim de reduzir os impactos negativos da crise que afeta os 120 trabalhadores da empresa concessionária do transporte público da Cidade. Além dos salários parcelados, eles estão sem receber o vale-refeição e o 13º salário.


Alguns ônibus foram estacionados em frente à Prefeitura. Até churrasco foi feito no local.



O que diz o Sindicato


Em entrevista à Gazeta Centro-Sul, na manhã de quinta-feira, 14, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Luiz Carlos Martins, disse ser a favor do diálogo e contra a greve, mas ressaltou que a situação dos trabalhadores é crítica, sendo que muitos estão sendo sustentados por familiares, pois não recebem o vale-alimentação há um ano e meio, não receberam o 13º salário, além de terem seus salários parcelados.


Martins entende que o Prefeito Maranata poderia ajudar com aporte especial, visando manter o serviço essencial, assim como foi feito pelos prefeitos de Canoas, Novo Hamburgo e Sapucaia do Sul, por exemplo.


“Ele poderia ajudar até antecipando a compra dos vales-transportes, mas ao invés disso foi grosseiro e mal educado no portão da empresa”, destacou o sindicalista. Ele criticou o fato de o prefeito não ter comparecido a uma audiência de conciliação na Justiça do Trabalho, o que desencadeou a greve, que já estava autorizada pela Justiça no ano passado, desde que seja cumprida a permanência de 40% da frota de ônibus em operação.


Para complicar a situação, Martins disse que Maranata tenta descartar o Sindicato, chamando alguns trabalhadores e prometendo resolver o problema se a empresa for entregue à Prefeitura.


Está marcada uma audiência na Justiça do Trabalho para as 18 horas de segunda-feira, 18. O presidente do Sindicato disse que, se não for encontrada uma solução, irá entregar o caso para o Ministério Público do Trabalho, pois não tem condições de obrigar os trabalhadores a encerrarem a greve sem receber seus direitos.



O que diz a Expresso Assur


A empresa que detém a concessão do transporte coletivo urbano em Guaíba enviou a nota que segue.


“A Expresso Assur depositou em favor do Município de Guaíba R$1.591.823,73, a título de valor de outorga, cuja quantia deveria ser investida no setor de transporte. Porém, a empresa vem sofrendo com o desequilíbrio econômico-financeiro do contrato por medidas unilaterais adotadas pela administração do Município de Guaíba. Isso foi denunciado ao Município, e posterior ação de indenização (processo 5004153-72.2020.8.21.0052), no valor de R$9.000.000,00 (nove milhões de reais) amparado por parecer técnico de especialistas em transporte.


Com a eclosão da Pandemia (Covid-19), o Município adotou políticas de distanciamento, impondo uma nova dinâmica à mobilidade urbana nas cidades, reduzindo drasticamente a circulação de pessoas.


Outros municípios também passaram pela mesma situação vivenciada em Guaíba, entre eles, Canoas, Porto Alegre, Campo Bom, Sapucaia do Sul, e, todos, absolutamente todos, contaram com a participação do Poder Executivo na condução de uma solução.


O transporte público existe para servir a população em geral e não apenas aqueles que podem pagar pelo transporte.”



Cristian F. Isse




O que diz o Prefeito


“Com relação aos rodoviários, informo que eu fui pessoalmente conversar com a categoria, para manifestar minha solidariedade a todos os trabalhadores e suas famílias, que estão passando por essa situação. Participei da audiência realizada entre o Sindicato da categoria e o Tribunal Regional do Trabalho e solicitei a retomada do serviço, o que já aconteceu com o retorno de 40% da frota. Na segunda-feira, teremos uma nova reunião, às 18 horas.


Estou criando um grupo de trabalho para propor um novo formato para o transporte público. Quero um transporte público viável, eficiente e que atenda todas as demandas da população.


É importante lembrar que a Prefeitura está com todas as obrigações em dia com a empresa.”


Marcelo Maranata

Foto: Antônia Teixeira

Publicado em 15/1/21.


Últimas Notícias

Secretários e diretores municipais do Governo Maranata começam a trabalhar.

Na semana passada, Guaíba bateu o recorde de casos de contaminação do novo coronavírus.

UTI do Hospital de Guaíba está com 100% de lotação.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2021 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados