Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020

04/05/2020 - 10h47min

Reclamações

Pedras Brancas, o Bairro Esquecido

Compartilhar no Facebook

Morador do Bairro Pedras Brancas, na Rua 14, contou que há três meses fez um pedido à Prefeitura de Guaíba para o recolhimento de vários restos de galhos de árvores provenientes de um serviço de poda realizado pela CEEE, que ficaram na via pública em frente a sua residência. O referido processo foi protocolado com o número 1705/2020, no dia 23 de janeiro, portanto, há mais de três meses de espera por uma solução da Secretaria de Meio Ambiente.

De acordo com o leitor, o Bairro está esquecido pela Prefeitura. Além disso, em outro protocolo, o de número 1706/2020, registrado na mesma data, foi informado sobre lâmpadas de postes queimadas, também na Rua 14, sem que houvesse uma solução por parte da Secretaria de Obras. O leitor pede providências.



O que diz a Prefeitura

“A CEEE é responsável pelo descarte adequado do lixo que ela produz. De qualquer forma, a Prefeitura já está cobrando providências por parte da empresa do Governo do Estado.


Já sobre a troca de lâmpadas, o setor de iluminação foi no local e realizou a troca.”


N.E. Cabe à Prefeitura cuidar da limpeza nas áreas públicas do Município. Mais de três meses para cobrar ação da CEEE neste caso indica ineficiência do poder público municipal.



Invasão na Área da Ford

Moradora do Bairro Santa Rita, em Guaíba, ligou para a Gazeta Centro-Sul, informando sobre uma invasão em parte do terreno público destinado à implantação de empresas, chamado popularmente de Área da Ford. A leitora questiona sobre ação das autoridades municipais em relação a referida ocupação.



O que diz a Prefeitura

“É importante destacar que trata-se de uma área do Governo do Estado. A Prefeitura faz o que está ao seu alcance legal (jurídico). A fiscalização municipal já alertou o Estado para a invasão no terreno.”



Atendimento no Tabelionato

Leitor questiona sobre o horário de atendimento do único Tabelionato de Guaíba, onde são feitos registros, transferências e autenticações de documentos: 40 fichas por dia, das 14h às 16 horas. Ele pergunta se o Tabelionato não se enquadra em serviço de utilidade pública. Neste caso, por que horário de atendimento é tão curto?


Segundo a Prefeitura, os horários dos tabelionatos são definidos pelas corregedorias de Justiça dos Estados.


Até o fechamento desta edição, a Gazeta não conseguiu retorno sobre os questionamentos do leitor.



Publicado em 01/5/20.


Últimas Notícias

Região de Guaíba se mantém em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do RS.

Sete candidatos disputam a Prefeitura de Guaíba. Em Camaquã, são quatro candidatos. Ver edição impressa.

Sperotto (PTB) e Cleusa (MDB) mantêm união para tentar reeleição à Prefeitura de Guaíba.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados