Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Segunda-feira, 20 de maio de 2019

25/03/2019 - 14h24min

Polícia

Delegado de Guaíba fala sobre a banalização das execuções a tiros

Compartilhar no Facebook

Nos últimos dois anos, todas as semanas, há registros de execuções a tiros em Guaíba em diferentes bairros e horários. Os homicídios, principalmente de jovens, estão banalizados no Município e isso tem assustado cada vez mais a sociedade, que tem enviado mensagens à Redação da Gazeta Centro-Sul, com manifestações de medo, tristeza e indignação.

Essa semana, a Gazeta entrevistou o delegado Luis Firmino (foto), titular da Delegacia de Polícia local, que assumiu no dia 1º de fevereiro deste ano. Ele ainda não teve tempo de conhecer em detalhes a realidade da Cidade, mas fez uma abordagem geral sobre o problema que afeta os municípios brasileiros de modo geral.

Para o delegado, a criminalidade no País não é um problema somente de Polícia, é mais complexo, envolvendo questões sociais e de Educação. “Tudo começa no desmantelamento familiar, o que acaba levando um número grande de adolescentes a se envolverem com drogas desde muito cedo”, observou.

Armas e Atuação Policial

A Gazeta questionou o Delegado Firmino a respeito da quantidade de armas que chegam à Cidade e sobre o trabalho da Polícia para elucidar os casos de homicídio.

O delegado disse que as armas entram no País pelas fronteiras, salientando que é preciso um trabalho mais intenso para coibir o tráfico de armas e de drogas.

Em relação ao trabalho da Polícia, Firmino lembrou que em 1980 havia mais policiais no Rio Grande do Sul do que hoje, ou seja, há menos policiais do que quatro décadas atrás. Além disso, um sucateamento dos sistemas penitenciário e de segurança pública em geral vem acontecendo ao logo dos anos. No entanto, apesar do conjunto de problemas citados, o delegado informou que, nas 16 delegacias de homicídio do RS, o índice de esclarecimentos de crimes contra a vida chega a 70% dos casos que vão para a Justiça.

Luis Firmino ressaltou que existe uma falta de integração efetiva entre a Polícia Civil, a Brigada Militar e o Ministério Público. São muitos os casos de interferências de atribuições. Para exemplificar, citou casos em que a BM faz o trabalho de investigação, que deveria ser realizado pela Polícia Civil, e o Ministério Público, não raro, se antecipa e atua no trabalho que seria de competência da Polícia Civil. “Entendo que cada um deveria atuar dentro das suas atribuições legais, sem vaidades, mas infelizmente isso está longe de acontecer”, criticou o delegado.

Boneca Momo no You Tube para Crianças

Está circulando na Internet a imagem de uma escultura aterrorizante: cabelos negros longos, olhos arregalados, um sorriso assustador e pernas de pássaro. A escultura foi criada pelo japonês Keisuke Aiso, que a batizou de “Mãe Pássaro”. Depois, ela foi exposta em um museu de Tóquio. O problema começou quando alguém fotografou o trabalho aterrorizante e publicou na Internet.

A imagem havia desaparecido, mas recentemente voltou com força total batizada de “Momo”. A boneca assustadora está aparecendo para crianças no meio dos vídeos do YouTube Kids e em alguns jogos, como Minecraft e Fortnite, ensinando suicídio, homicídio e formas de mutilação.

O YouTube emitiu nota dizendo que não foram encontradas evidências reais do desafio em sua plataforma, mas encoraja as pessoas a denunciarem à Polícia os vídeos que contenham a imagem da Momo.

De acordo com especialistas, os pais devem ficar atentos a tudo o que as crianças e os adolescentes assistem na Internet.

Preso nove anos depois

Policiais da DP de Guaíba, coordenados pelo delegado Luis Firmino, prenderam na terça-feira, 19, um homem em decorrência de mandado de prisão definitiva por tentativa de homicídio que aconteceu em 2010.

De acordo com o delegado, os policiais conseguiram efetuar a prisão do procurado em sua residência após ficarem de campana.

O diretor da 2ª Delegacia Regional de Canoas, delegado Mario Souza, ressaltou que ações contra os crimes de homicídio são prioridade em Guaíba.

Flagrado com pistola, revólver e muita droga

Durante operação do POE, em Guaíba, na noite de quarta-feira, 20, um homem foi preso com uma pistola 380 e vinte munições; um revólver calibre 38, com duas munições; R$ 3.345,00 em espécie; uma munição de 9mm; um tijolo de maconha pesando aproximadamente 516 gramas; duas trouxinhas de maconha; uma porção de cocaína pesando aproximadamente 56 gramas; sete petecas de cocaína; 12 pedras de crack; dois celulares; um relógio; um sistema de videomonitoramento com seis câmeras e monitor; e uma balança de precisão.

Presa duas vezes em quatro dias

Na terça-feira, 19, policiais da DP de Guaíba prenderam pela segunda vez em quatro dias uma mulher condenada por furtar arma de policial militar.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi presa no dia 15 de março, por estar foragida, mas surpreendentemente fugiu. Na terça-feira, ela se envolveu em outro crime e foi presa novamente pela equipe do Delegado Firmino.



Armados e cheios de drogas no Bairro Santa Rita

Por volta das 18 horas de segunda-feira, 18, PMs do POE de Guaíba abordaram quatro indivíduos (três maiores de idade e um menor) que se encontravam em atitude suspeita na Rua 6, no Bairro Santa Rita (Cohab), em Guaíba. De acordo com a BM, eles portavam dois revólveres calibre 38; 24 munições; 135 pedras de crack; quatro aparelhos celulares e a quantia de R$1.880,00 em espécie. Todos foram encaminhados para a DP.

Foto: LA/Gazeta

Publicado em 23/3/2019.


Últimas Notícias

A Gazeta publica na edição deste sábado, 18 de maio (impresso), matéria completa sobre o aumento do IPTU em Guaíba.

Novo site da Gazeta Centro-Sul entrará no ar em junho, com o Blog do Leandro André.

Leandro André alerta para gastos com operação tapa-buracos em Guaíba. R$ 1,7 milhão em 2018 e ruas seguem esburacadas.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados