Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

23/01/2019 - 13h19min

Polícia

Esfaqueou a esposa, fugiu para Guaíba e acabou preso

Compartilhar no Facebook

No final da tarde de sexta-feira, 11, em ação da Delegacia de Polícia de Guaíba, juntamente com agentes da Delegacia de Cerro Grande do Sul, foi efetuada a prisão preventiva de um indivíduo por tentativa de homicídio da esposa.

O crime ocorreu em Cerro Grande do Sul, local onde a vítima foi esfaqueada e socorrida no hospital mais próximo, sobrevivendo ao atentado. Ela relatou à Polícia que era vítima de violência doméstica constante e que o marido faz uso de bebida alcoólica, o que agravava a situação.

Após o crime, visando evadir-se da responsabilidade, o autor fugiu da cidade vindo a se esconder em Guaíba, na residência da irmã.


Segundo a Polícia, essa é mais uma ação de combate contundente à violência doméstica na Região.


Triste Estatística de Casos de Feminicídio

Com maior respaldo da Justiça e penalidades ainda mais severas, os casos de violência contra as mulheres são notificados e enquadrados como feminicídios. As denúncias aumentaram em 30%, mas a quantidade de ocorrências é desesperadora.

Criada em março de 2015, a Lei do Feminicídio - nº 13.104 - tipifica os crimes de ódio contra a mulher; desta forma, o crime de homicídio simples (que prevê de seis a 20 anos de prisão) passa a ser considerado homicídio qualificado e entra para o rol dos crimes hediondos, com pena de 12 a 30 anos, além de ser inafiançável.


O Brasil tem acompanhado diversos casos de atentado à integridade e à vida da mulher; sempre causados por maridos, namorados ou ex-companheiros que não aceitam a separação. Em 2018, o Ligue 180 registrou 92.323 denúncias (em 2017, foram 73.699).

Para a advogada Christiane Faturi Angelo Afonso, os números refletem uma sociedade machista, na qual o homem acredita ter controle total sobre a mulher, e, ainda, a enxerga como objeto. “Ao sentir que perde as rédeas da relação, o sentimento de raiva e ódio acomete aquele que pratica o crime. Não existe respeito, tampouco afeto. É posse mesmo”, ressaltou a advogada.

“Segundo o Ministério Público, no Brasil são registrados oito casos de feminicídio por dia. E ter um canal de denúncias é fundamental para que haja redução, ou, quem sabe, extinção de crimes deste tipo”, avaliou Christiane.

Denúncias

Além do Ligue 180, que funciona 24 horas por dia e recebe denúncias anônimas, qualquer pessoa que desejar fazer denúncias também pode optar por qualquer Delegacia de Polícia. Com o Boletim de Ocorrência (BO) em mãos, é possível entrar com uma medida protetiva sob a Lei Maria da Penha e, com isso, evitar um fim trágico.

“Infelizmente, em muitos casos, a mulher é dependente do marido (financeiramente ou afetivamente), portanto tem medo dos prejuízos ainda maiores que uma separação pode causar. Quando o caso é com casais já separados, isso pode envolver o excesso de agressividade do marido, que pode ameaçar não somente a vida dela, como das pessoas que ela ama. Então, por diversas vezes, a mulher não denuncia por medo, mesmo que ela seja ou tenha sido violentada”, explicou a advogada.

Preservar vidas é responsabilidade de todos. É preciso alertar a população para que não seja omissa e peça ajuda quando vivenciar algum atentado de feminicídio. Denunciar pode salvar vidas.

“É preciso ser humano e solidário, e não um mero expectador de uma situação de feminicídio. Só a denúncia poderá mudar essa triste realidade”, concluiu Christiane Afonso.

Em Guaíba

Todas as semanas, são registradas ocorrências de agressões contra mulheres na DP de Guaíba. Em dezembro de 2017, a Gazeta Centro-Sul publicou reportagem especial sobre este problema. Na ocasião, ficou registrada a necessidade da instalação de um posto médico especial na Cidade para o atendimento de mulheres agredidas. O laudo médico é fundamental para a continuidade dos processos na Justiça. Muitas vezes, as vítimas não dispõem de recursos para realizarem exame que comprove a agressão em Porto Alegre.

A expectativa, com a inauguração da nova DP de Guaíba este ano, é de que seja implantado um posto médico para atender as mulheres agredidas no Município.


Preso o homem que bateu a cabeça da mulher grávida várias vezes na parede

Em ação realizada na manhã de quarta-feira, 16, a Polícia Civil prendeu um homem de 33 anos pelos crimes de lesão corporal, dano qualificado e ameaça, no âmbito da Lei Maria da Penha, em Eldorado do Sul. O indivíduo agrediu a ex-companheira, batendo a cabeça dela, grávida de sete meses, por diversas vezes contra a parede. Ele também a ameaçou e danificou a residência da vítima.

Segundo o delegado Rodrigo Caldas, a mulher foi encaminhada para atendimento médico após ser agredida diversas vezes. O acusado possui extensa ficha de antecedentes criminais por crimes de violência doméstica contra esta mesma vítima, e se encontrava em liberdade provisória por processo criminal desta mesma natureza.

Em razão da gravidade dos fatos, além da prisão em flagrante, o delegado representou pela prisão preventiva do indivíduo ao Poder Judiciário. Caldas ressaltou que a prisão é um reflexo da atuação da Polícia Civil na repressão e apuração de crimes de violência doméstica.

“Esses fatos são tratados com rigor pela Polícia Civil, na análise dos perfis dos agressores e das vítimas. Neste caso, a vítima já havia procurado a Instituição por diversas vezes e estava sendo acompanhada de perto pela Polícia”, ressaltou o delegado.




Bandido morre em confronto com a BM

No começo da noite de terça-feira, 15, por volta das 19h30, a BM foi informada de que um Chevrolet Prisma preto estava circulando pelo Bairro São Jorge, com quatro indivíduos armados de revólveres, e que os mesmos estavam se dirigindo para a Vila IPE.

Uma viatura da BM se deslocou para averiguar a informação. Quando os PMs avistaram o veículo, a uma distância de aproximadamente trezentos metros dos suspeitos, eles fugiram em direção a um matagal/banhado. Segundo a Brigada Militar, os policiais saíram em perseguição aos indivíduos, que começaram a atirar contra os PMs, que revidaram.

O resultado do confronto armado foi a morte de um dos suspeitos, de nome Eduardo, com diversas passagens policiais, e a prisão de um comparsa chamado Luan, que estava foragido do sistema prisional. A ocorrência foi registrada na DPPA de Canoas. Nenhum PM foi ferido.

Na ocasião, foram apreendidos um revólver calibre 38, com numeração não identificada, e cinco estojos deflagrados; um revólver calibre 32, com quatro estojos deflagrados e um intacto.

A Brigada Militar solicitou atendimento ao SAMU para tentar socorrer o delinquente ferido, mas o mesmo não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

O carro usado pelos bandidos estava com placas falsas e o veículo se encontrava em situação de roubo/furto.


Delegada Nadine toma posse como chefe de Polícia do RS

No dia 8, a delegada Nadine Tagliari Farias Anflor tomou posse como a nova chefe de Polícia do Estado do Rio Grande do Sul, em evento realizado no Palácio da Polícia, em Porto Alegre.

Nadine Anflor, que é delegada de Polícia desde 2004, é a primeira mulher a ocupar o cargo de chefe de Polícia do RS. Ela também foi a primeira coordenadora das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) de todo o Estado e a primeira mulher a presidir a Associação dos Delegados de Polícia (Asdep).




Foto: Divulgação/PC

Publicado em 19/1/2019.


Últimas Notícias

Nova DP de Guaíba deverá ser inaugura em outubro de 2019.

Guaíba e Eldorado do Sul firmam PPP com a Corsan para tratamento de esgoto.

Em Barra do Ribeiro, Bolsonaro anuncia mais R$ 100 milhões este ano para a duplicação da BR-116.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados