Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

06/01/2020 - 14h02min

Opinião

Eu mudo, tu mudas, todos mudamos

Compartilhar no Facebook

Dizer que 2019 foi um ano de muita mudança é abraçar a obviedade, mas o faço sem constrangimentos. A mudança é uma constante desde o nascimento: a cada estação do ano, ano letivo, cargo ou emprego. A inconstância é o usual da vida!


Este ano, assumi novas responsabilidades na vida profissional, com colegas e equipe nova, com desafios inéditos e lidando com a despedida de uma área na qual tive muitas realizações e parcerias de trabalho que me fizeram crescer e aprender sobre muitos temas e, mais que tudo, sobre pessoas.

Na mensagem do ano passado, falei sobre as alegrias de aprender e recebi retornos muito bacanas de pessoas que compartilharam seus aprendizados - desafiantes ou prazerosos - e o significado deles em suas vidas. Dessa vez, comecei pensando naquilo que sustenta minha disposição para seguir aprendendo, me adaptando às mudanças impostas pelo mundo e, principalmente, promovendo alguma mudança positiva no mundinho que me cerca e ao qual se limita minha possibilidade de interferência.E não se trata de uma coisa única, é o conjunto de interesses e experiências, que inclui mas não se limita ao trabalho, que me dá esse combustível: fazeres manuais, literatura, flamenco, pessoas!

Dessa mistura toda veio a ideia de falar sobre as satisfações que tenho ao compartilhar aprendizados. Ao longo do ano realizei várias oficinas de bordado em folhas secas, e em cada uma delas foi sensacional ver as reações de surpresa, alegria e superação de cada um e cada uma que realizavam algo que, a princípio, julgavam improvável. Ganhei eu ao ver pessoas concentradas e se divertindo com algo novo e, espero, ganharam elas com a vivência - que além do manejo de linhas, agulhas e folhas, sempre inclui conversas e suas possibilidades.

Das folhas, passo às suas donas, as plantas, companhias que oferecem bem estar a qualquer um que se permita o encantamento com a beleza dos verdes variados, das flores inusitadas e a majestade de certas árvores. No início de dezembro, tive a alegria de visitar uma área de Mata Atlântica, no interior de Santa Catarina, que vem sendo restaurada pela determinação de pessoas cientes da viabilidade de associar a conservação com a produção agrícola, mas mais que tudo, pessoas apaixonadas pelas maravilhas que o ambiente natural oferece e que através da ação direta e do ativismo compartilham conhecimento, técnica e sonho de mudanças.

E falando em pessoas, ao longo de 2019 ano tive tantas oportunidades de interagir com pessoas comprometidas em dar o seu melhor para tornar a vida de outras pessoas mais digna - projetos sociais consistentes, iniciativas culturais incríveis, disposição para diálogo de verdade - que me permiti controlar a tendência de prestar demasiada atenção às mazelas do mundo, às perdas de biodiversidade, às desigualdades crescentes e ao pouco que temos avançado para frear tudo isso.

Quem me conhece há mais tempo sabe que minhas mensagens de fim / começo de ano nunca se prestaram muito à tradição motivacional, mas também já me leram advogando contra o pessimismo que paralisa e por isso vou me encaminhando para o fim do textão dizendo o quanto acredito na força do compartilhamento de saberes, vontades e vivências como motor para transformação. Vou até lançar mão de um clichê, invocando Gandhi que nos provocou a sermos as mudanças que queremos no mundo. Os caminhos para chegar a esse ideal não são planos nem rápidos, dependem de determinação e de muita disposição para olhar e ouvir com atenção - especialmente a si mesmo.

Por fim, minha tímida contribuição / estímulo para esse processo é convidar para que incluas na tua lista de resoluções para 2020 a leitura e a prática de conversas desarmadas.

Um 2020 de compartilhamentos transformadores para ti!

Maurem Kayna

Engenheira Florestal e escritora

Publicado em 04/1/2020.


Últimas Notícias

Região de Guaíba se mantém em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do RS.

Sete candidatos disputam a Prefeitura de Guaíba. Em Camaquã, são quatro candidatos. Ver edição impressa.

Sperotto (PTB) e Cleusa (MDB) mantêm união para tentar reeleição à Prefeitura de Guaíba.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados