Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 02 de setembro de 2014

25/07/2011 - 14h15min

Presídios em Guaíba

Compartilhar no Facebook

Susepe confirma duas casas prisionais em Guaíba. Governo Municipal é contrário a possibilidade de novas penitenciárias.

Obras do Presídio Masculino

Essa semana, a Gazeta Centro-Sul volta a abordar a questão da instalação de penitenciárias em Guaíba. A escassez de vagas nos presídios é um dos grandes problemas do País e precisa ser solucionado com urgência. As superlotações e os ambientes extremamente degradados provocam revolta nos apenados e, ao invés da ressocialização, se transformam em verdadeiras escolas do crime, gerando cada vez mais violência.

Atualmente, o Município conta com a Penitenciária Feminina de Guaíba, com capacidade para 432 detentas. Além desta, está sendo construída uma casa prisional masculina, de regime fechado, com capacidade para 672 detentos. A obra está em fase inicial.

Apesar de não existirem dados concretos, não está descartada, também, a instalação de novos presídios e uma Fundação de Atendimento Sócio Educativo (FASE) na cidade.

Penitenciária Masculina em Construção

Em dezembro de 2010, a governadora Yeda Crusius autorizou a construção de um presídio masculino de regime fechado. O terreno escolhido está localizado ao lado da Penitenciária Feminina, a cerca de 3,5 quilômetros do acesso ao Município pela BR-116, no sentido Sul, próximo a Praça de Pedágio Pedras Brancas, da Metrovias.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), as obras ainda estão em fase inicial (foto). A casa prisional terá capacidade para 672 detentos, tendo 10.785m² de área construída. O custo da obra é de R$ 6.853.771,93 de recursos do Estado, mais R$ 12.636.551,26 de recursos federais, perfazendo um total de R$ 19.489.323,19.

Penitenciária Feminina sem Telefone

A solenidade de inauguração do Presídio Feminino de Guaíba ocorreu no dia 15 de abril. Na ocasião, o superintende da Susepe, Gelson Treiesleben, ressaltou que esta é a primeira unidade prisional construída especificamente para o público feminino no Rio Grande do Sul, uma vez que a Penitenciária Madre Pelletier foi adaptada para este fim.

Com capacidade para 432 detentas, a casa prisional conta atualmente com 104 presas. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Susepe, não há previsão de novas transferências, pois estão sendo definidas quais presas irão para o local, preservando a proximidade da família, priorizando as moradoras de Guaíba e Região.

Com mais de três meses em funcionamento, a penitenciária ainda necessita de melhorias técnicas, como, por exemplo, instalação de linha telefônica. A expectativa da Assessoria é de que o problema seja solucionado o mais breve possível.

Outros Presídios

Sobre a possível instalação de novos presídios no Município e uma unidade da Fundação de Atendimento Sócio Educativo (FASE), a Assessoria de Imprensa da Susepe ressaltou que no momento trabalha apenas com obras que já estavam em andamento. Sendo um presídio em Arroio dos Ratos, com cerca de 700 vagas; um módulo da Penitenciária Modulada de Montenegro, com 500 vagas; e um módulo da Penitenciária Modulada de Charqueadas, também com 500 vagas. Todas de regime fechado. Além destas, que deverão ser inauguradas em 2011, seguem em fase inicial de obras a Penitenciária Masculina de Guaíba e a de Passo Fundo.

O que diz o Prefeito

O prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, ressaltou a importância da Penitenciária Feminina de Guaíba. “Fui pessoalmente e vi que nos moldes que está tem caráter de reabilitação, com salas de aula e maternidade”, salientou. De acordo com Tavares, o Presídio Masculino que está sendo construído ao lado da casa prisional feminina deverá ser o último de Guaíba.

Questionado sobre a possibilidade de mais presídios no Município, se mostrou contrário. “Nos já fizemos a nossa parte, tivemos as contrapartidas com o Pronasci, tudo certo. Mas novos presídios, seremos contrários”, afirmou. De acordo com Tavares, não existe qualquer tratativa sobre o assunto. “Chegou a se falar em um Presídio Federal, mas a ideia não prosperou”, garantiu.

Foto: LA/GCS

Publicado em 23/7/11.


Últimas Notícias

Apesar de derrota para o líder DC Futsal, no sábado, 30, AGF encerra primeira fase em 3º na Série Prata de Futsal.

Leandro André questiona, em sua coluna, como se sentem os gremistas negros quando seus companheiros de clube gritam "macacos" no estádio.

Prefeitura de Guaíba tem prazo até está segunda-feira, 1º, para fazer a contraproposta dos recursos das medidas compensatórias da CMPC.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2014 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados