Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Domingo, 23 de novembro de 2014

11/10/2010 - 14h23min

Investigação em Eldorado do Sul

Compartilhar no Facebook

Operação da PF busca documentos e computadores em nove locais do Município, investigando supostas fraudes em licitações.

Policiais estiveram na casa do prefeito Ernani Gonçalves

O Ministério Público Federal (MPF) recebeu denúncias, no início de 2009, sobre supostas fraudes em licitações da Prefeitura de Eldorado do Sul, que envolveriam repasses de verbas federais. A partir daí, o MPF iniciou as investigações. Há suspeitas de que licitações estariam sendo direcionadas para determinadas empresas nas áreas de Saúde e Transportes.

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) passaram a atuar nas investigações em junho. Na manhã de quinta-feira, dia 7 de outubro, cerca de 40 agentes da PF e auditores da CGU realizaram buscas em nove locais de Eldorado do Sul, inclusive na casa do prefeito Ernani Gonçalves (PDT). Nas buscas, com mandados judiciais, a PF apreendeu documentos e computadores na Prefeitura, em uma clínica particular, na casa de um empresário e na residência do Prefeito Ernani.

Durante a Operação “Muisca” (nome alusivo a tribo que deu origem a lenda do Eldorado, uma cidade na selva feita de ouro), no Município, o secretário de Transportes, Vanderlan Gonçalves, filho do prefeito, foi preso em flagrante por posse ilegal de arma. À tarde, após pagar fiança, foi liberado.

Na Casa do Prefeito

Os policiais chegaram na casa do prefeito Ernani Golçalves às 7 horas da manhã. No local, procuraram documentos e fizeram escavações no pátio em busca de dinheiro, que não foi encontrado.

Às 10h10, a Reportagem da Gazeta Centro-Sul, que aguardava em frente a casa do prefeito, registrou a saída dos policiais carregando alguns malotes (foto na capa). Profissionais de imprensa da Capital já tinham deixado o local. Ernani Gonçalves, que vestia roupas simples e um chapéu de feltro marrom, acompanhou os agentes até o portão.

Aparentemente tranquilo, o prefeito recebeu a Gazeta logo após a saída da PF, concedendo uma entrevista exclusiva. Mostrou os buracos no gramado, ao lado da piscina, salientando que cavaram a esmo. Disse desconhecer o motivo das escavações e da ação em sua residência. Explicou que os policiais levaram apenas algumas folhas de contratos de sua empresa privada e pediram para ver as armas que tinha em casa, sem levá-las. “Eu quero que investiguem a fundo e esclareçam tudo à sociedade, pois como eu fico perante a comunidade depois de invadirem a minha casa; como vou chegar no açougue e no comércio para fazer uma compra?”, questionou o prefeito, demonstrando indignação.

Foto: LA/GCS

Publicado em 9/10/10.


Últimas Notícias

Descaso com o Patrimônio Histórico. Confira o Editorial da Gazeta Centro-Sul.

AGF vence ASIF por 4 a 3, na noite do sábado, 8, no Coelhão, e é a grande campeã da Série Prata de Futsal. Muita comemoração em Guaíba.

Trânsito lento nos sentidos Centro-Bairro e Bairro-Centro na Zonal Sul. Manifestantes realizam protesto na manhã desta segunda, 10.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2014 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados