Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Tera-feira, 11 de dezembro de 2018

05/10/2018 - 14h49min

Movimento quer mudar leis de trânsito

Compartilhar no Facebook

Gabriela Alves fez manifestação na Câmara sobre necessidade de mudar a legislação

Na sessão de terça-feira, 2, da Câmara Municipal de Guaíba, Gabriela Alves, do Movimento “Não Foi Acidente”, fez uma manifestação na Tribuna, ressaltando a necessidade de mudanças na legislação de trânsito no Brasil.

Gabriela é irmã de Dagoberto Silva, que faleceu em 2015, do mesmo modo que o Maicom da Silva Aguirre, morto em um acidente na noite de 19 de setembro (conforme manchete da Gazeta Centro-Sul no dia 29 de setembro). Bastante emocionada, Gabriela disse que o condutor que provocou o acidente estava alcoolizado. “Quem bebe e dirige está cometendo um crime, pois assume o risco de matar. Tem que acabar com a impunidade”, ressaltou.

Alguns vereadores se manifestaram a favor da mudança da legislação.

Em relação ao acidente mencionado, a Polícia de Guaíba investiga o caso que causou comoção e manifestação na Cidade.


Assaltos no Sicredi e no Banrisul em Mariana Pimentel

Bandidos assaltaram as agências do Sicredi e do Banrisul no município de Mariana Pimentel. Os ataques aconteceram na tarde de quarta-feira, 3. De acordo com testemunhas, os bandidos estavam em dois carros, armados com fuzis, e fizeram reféns três vigilantes e um cliente, que foram usados como escudo humano.

Na fuga, os assaltantes trocaram tiros com PMs e espalharam miguelitos (ferros pontiagudos) na estrada. Foram efetuados diversos disparos para o alto, mas ninguém ficou ferido.

A Brigada Militar saiu em perseguição do bando, que fugiu em direção a Eldorado do Sul. O clima ficou tenso durante as buscas na Região. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Caso semelhante em 2009

No dia 6 de agosto de 2009, os moradores de Mariana Pimentel passaram por momentos de tensão em situação semelhante a dessa quarta-feira. Naquele dia, uma quadrilha assaltou as agências do Banrisul e do Sicredi também no início da tarde. O único PM que se encontrava no Posto Policial foi rendido. As vias públicas foram fechadas pelos criminosos. Após os assaltos, os bandidos fugiram com reféns, que foram libertados cerca de 1,5 km adiante, em uma estrada que dá acesso a Guaíba. Ninguém foi preso.


Registro de Ocorrências na Polícia Civil do RS

Em nota, a Polícia Civil ratificou a importância de realizar registros de ocorrências.

Em casos de vítimas de ofensas e perda de documentos, por exemplo, os registros podem ser feitos por meio da Delegacia on Line na Internet - www.delegaciaonline.rs.gov.br. Casos mais graves devem ser registrados diretamente em uma DP.

Depois do registro da ocorrência, os documentos são analisados pelo delegado de Polícia, que decide pela instauração ou não do procedimento policial: Inquérito, Termo Circunstanciado ou Procedimento de Adolescente Infrator. A partir daí, iniciam-se as investigações e a formalização de atos, como tomada de depoimentos, diligências na rua, encaminhamentos à Perícia, dentre outras atividades investigativas feitas pelos policiais civis.


Dicas de segurança para quem usa o transporte público

- Evite viajar em ônibus ou vagões vazios.

- Nunca deixe o celular à mostra.

- Não use celular em bolsos, pois permite que os assaltantes possam furtá-lo com facilidade.

- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso.

- Evite pegar o celular quando o coletivo parar em uma estação. O assaltante espera esse exato momento para agir, e você poderá ficar sem o aparelho.

- Não espere o ônibus em paradas desertas e mal iluminadas.

- No ponto de ônibus, evite ao máximo usar o celular. Menores de bicicleta estão agindo nessas áreas e roubando celulares em segundos.

- Em ônibus com poucos passageiros, sente-se próximo ao motorista ou cobrador.

- Evite atender ligações ou usar o celular enquanto está em táxis ou transportes individuais, principalmente parados no trânsito. Os assaltantes estão cada vez mais ousados e, mesmo com vidros fechados, utilizam armas de fogo para abordar as pessoas.

Fonte: Grupo GR


Importunação Sexual

A punição ficou mais dura para quem cometer atos de assédio no transporte coletivo. Os casos passam a ser classificados como importunação sexual, com punição de 1 a 5 anos de prisão.

Importunação sexual e divulgação de cenas de estupro agora são crimes, de acordo com a Lei sancionada no dia 24 de setembro pela Presidência da República.


Foto: LA/Gazeta

Publicado em 5/10/2018.


Últimas Notícias

Entrevista exclusiva com o prefeito de Guaíba, José Sperotto, na edição impressa da Gazeta deste sábado, 8.

Chegada do Papai Noel neste domingo, 9, na Praça Gastão Leão, Centro de Guaíba, a partir das 20 horas.

Polícia Civil faz operação de combate aos jogos de azar e lavagem de dinheiro em Guaíba. Cobertura na versão impressa de sábado.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2018 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados