Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Quinta-feira, 14 de novembro de 2019

04/06/2018 - 14h26min

Cuidados ao dar banho em seu animal de estimação

Compartilhar no Facebook

Pessoas que têm animal de estimação em casa sabem dos cuidados que se deve ter com a higiene do pet. Identificar a frequência do banho e da escovação é importante para que o animal seja tratado corretamente.

De acordo com Karina Delia Albuquerque, médica veterinária da Universidade UNG, os cuidados incluem uso de produtos adequados para a espécie, idade e comprimento dos pelos, por isso, é importante verificar a indicação quando fizer compras no Pet Shop. “Os produtos contra pulgas e carrapatos, por exemplo, devem ser utilizados apenas com orientação de um médico veterinário, pois são substâncias tóxicas com suas indicações e contraindicações”, ressalta Karina.

Informações Importantes

A água do banho tem que ter uma temperatura específica; o ideal é manter em aproximadamente 37 graus (morna). Para banhar o cão, o melhor é usar o chuveirinho, pois evita que a água penetre nos ouvidos gerando otites.

O indicado é colocar um chumaço de algodão hidrofóbico nos condutos auditivos, antes de iniciar o banho, para proteger os ouvidos. Esse algodão deve ser retirado após o término do banho, secando-os externamente (pavilhão auricular e pina) com a toalha.

Nas áreas dos olhos é necessário evitar espuma do sabonete ou xampu. Antes de iniciar o banho, a pessoa deve colocar luvas descartáveis; distribuir o xampu nas mãos e espalha-lo por todo o corpo do animal massageando-o (o mesmo deve ser feito caso seja um sabonete); enxaguar totalmente o “pet”, pelo menos duas vezes em sequência, para que não se deixem resquícios do produto na pele e pelos, causando irritações; retirar o excesso de água com uma toalha de uso do animal, seca. Após secar com secador em temperatura morna, penteando-o, ou escovando-o, em sentido da distribuição dos pelos (não contra os mesmos).

É preciso ter cuidado com a temperatura e distância entre o secador e a pele do animal. Caso a temperatura esteja alta pode gerar lesões por queimaduras que às vezes não são notadas de imediato, mas que causam sérios problemas dermatológicos. Por isso, o secador deve ser utilizado em temperatura média. A distância deve ser de, no mínimo, 10 cm.

Existem diversas formas de escovar os pelos, mas a mais indicada é iniciar a escovação a partir da cabeça em direção à cauda, pois segue a direção dos pelos. No entanto, se o animal tiver camadas de subpelo, como por exemplo, cães da raça Husky Siberiano, Collie e Golden Retriever, e felino das raças, Maine coon e Himalaia, antes da escovação no sentido cranial-caudal, deve-se escová-lo no sentido contrário ao crescimento dos pelos para retirar pelos mortos e desfazer nós. É importante fazer o uso de escovas próprias para cada tipo de pelo, especialmente para os animais com subpelo e pelos longos.

Independente dos banhos, os animais devem ser escovados ao menos uma vez por semana. Isso auxilia na saúde da pele e pelos e pode evitar excesso de banhos.


A frequência de banho não deve ser inferior a sete dias. No inverno, a quantidade de banhos deve ser reduzida para prevenção de quadros respiratórios e alérgicos. Em filhotes, os banhos devem ser iniciados apenas após o término do protocolo de vacinação. Antes disso, podem-se utilizar produtos para banho seco e escovações semanais.



Publicado em 2/6/2018.


Últimas Notícias

Matéria sobre o PA e o novo hospital de Guaíba na versão impressa deste sábado, 2.

Campeonato de Skate Dowhill, em Guaíba, neste domingo. Av. Dona Frutuosa.

Enem neste domingo, 3. Portões abrem às 12h e fecham às 13h. Usar somente caneta preta. Celulares devem ser desligados.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados