Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Sábado, 11 de julho de 2020

01/06/2020 - 09h40min

Leandro André

Compartilhar no Facebook

enviar email

Eu imploro

Toda hora chega uma “live” pelo WhatsApp com um “esperto” divulgando informações de bastidores, ressaltando coisas que a imprensa não mostra. O cenário é uma estante de livros ou uma sala bacana ao fundo. O sujeito começa pianinho e com voz mansa anuncia que irá explicar de forma didática para que nós, os ignorantes, possamos entender a sua tese conspiratória. Então, despeja uma trama de tirar o fôlego. Às vezes, mistura gráficos e informações oficiais para ganhar credibilidade.


Estes doutores em teoria da conspiração afirmam que a pandemia é fruto de uma armação de grupos sacanas e negam as mortes por Covid-19, que a imprensa malvada mostra para assustar o povo.


E segue a narrativa da maquinação. Na medida em que a palestra se aproxima do final, a voz engrossa e vai revelando seu objetivo de fundo: enaltecer seu amo, um populista de arromba e sua falange. É dose pra mamute ter de aguentar essas lives. Por que não arrumam coisa melhor pra fazer, como lustrar os sapatos dos seus amos, por exemplo?


Eu imploro: não me mandem vídeos com teorias da conspiração, com apoio disfarçado ao Bolsonaro ou ao Lula.



O Papel da Imprensa

Tenho amigos que afirmam em mesas de bares que a imprensa tem de ser de esquerda e tem que incomodar. Depois de dizerem isso, batem o copo na mesa como um martelo de juiz. Que coisa mais brega! Imprensa não é rua para ter lado, nem sarna para incomodar. Imprensa profissional tem que questionar e divulgar a verdade. Ponto.


Ao cumprir o seu papel de divulgar a verdade, depois de questionar e apurar os fatos, a imprensa se torna o porto seguro da informação em meio a um oceano de cacos de notícias e lambanças.


Se o entendimento é que determinado veículo não é confiável, então muda; opção não falta. Agora, se o objetivo é sintonizar com quem pensa igual, então o negócio é panelinha em redes sociais, pregando honestidade postiça.


Recomendo a leitura do Editorial da Gazeta desta edição.



PDT Unido

Segundo a Tia Alaíde, o PDT de Guaíba vai unido para as eleições municipais. Para quem é de fora da Aldeia pode pensar que essa informação é óbvia, mas só para quem é de fora.


E nesta onda de união do PDT local, o Collares deixa vazar que pode ser pré-candidato a vice de Maranata. Pode ser, depende de como vai ficar a coligação, mas desconfio que é marketing. O Collares fala coisas para a Tia Alaíde escutar e me contar.



Comissão de Fiscalização

Essa semana, teve ação da Polícia Federal em conjunto com o Ministério Público Estadual, resultando no afastamento do prefeito de Rio Pardo, que é acusado de desviar dinheiro da Saúde. Na notícia publicada no G1, aparece uma relação de municípios onde teriam acontecido ações da Operação; entre eles, Guaíba.


Questionei a Prefeitura de Guaíba sobre a inclusão da Cidade na notícia, mas ninguém do Governo Municipal soube responder. Na Prefeitura não teve qualquer ação até o fechamento desta edição, na quinta-feira, 28.


Questionei o secretário de Saúde, Jocir Panazzolo, sobre como é feita a fiscalização do serviço prestado pela OS que atua no PA. Ele disse que há uma comissão especial, formada por oito servidores efetivos (médico, enfermeira, farmacêutica, contador e advogados) que atuam na fiscalização e que tudo está sendo feito de acordo com o contrato.


Ver matéria nesta edição sobre o questionamento feito ao Governo Municipal a respeito da aplicação de recursos na campanha contra a Covid-19.



Barra do Ribeiro

O Tribunal de Contas do Estado apontou irregularidades na obra de pavimentação da Avenida Central de Barra do Ribeiro. O prefeito diz que a obra era de responsabilidade da Corsan, mas foi abandonada sem explicação. Então, a Prefeitura assumiu a fim revitalizar a entrada da Cidade. Para o TCE, a licitação foi direcionada, e a obra, superfaturada.


Resumo da bufa: a Corsan resolve tirar o calçamento da avenida principal da cidade, deixa um baita trecho no barro, e abandona a obra sem dar explicação. Aí, o prefeito resolve tapar a malvadeza da Corsan com o dinheiro do Município. O TCE manda suspender o pagamento da empreiteira, porque percebe que tem boi na linha. Ver a matéria ao lado.



Falência do Transporte Público

O transporte coletivo de passageiros vem minguando faz tempo em todo o Brasil. A concorrência com os aplicativos se tornou desleal e complicou ainda mais o que já estava complicado. Agora, com a pandemia do coronavírus, a maioria das empresas segue para a falência.


O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, já assumiu que o sistema de transporte público em Porto Alegre, do jeito que está, é inviável. Na verdade, a situação insustentável é a mesma em praticamente todo o País. É uma questão matemática que não se resolve com discurso político.



Leandro André

[email protected]

Publicado em 29/5/20

Últimas Notícias

Na noite desta terça, 7, foi confirmada a nona morte por Covid-19 de moradores de Guaíba.

Dezenas de trabalhadores de fora do Estado vão atuar na parada geral da CMPC.

Leia nesta edição: projeto vai instalar internet na casa de 2 mil estudantes em Guaíba.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados