Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 17 de setembro de 2019

12/08/2019 - 14h30min

Leandro André

Compartilhar no Facebook

enviar email

Arborização e Educação

Conforme a Gazeta Centro-Sul já divulgou, a Prefeitura de Guaíba vem executando um projeto de arborização urbana com mudas de árvores adquiridas por meio de compensações de empreendimentos com impactos ambientais.

As árvores são muito importantes para a qualidade de vida nas cidades, considerando a pureza do ar, as sombras no verão, a beleza que o verde traz e a moradia dos pássaros.

O projeto da Prefeitura merece elogios, mas está gerando algumas críticas em relação à retirada de árvores e arbustos plantados por moradores em canteiros e espaços públicos. A Secretaria de Meio Ambiente argumenta que existem regras para o plantio em logradouros, não se pode sair plantando em qualquer lugar, o que é verdade. No entanto, também é verdade que a arborização urbana faz parte de uma ação que deve estar integrada a um processo educacional, conscientizando a população sobre a importância de cuidar. Cabe ao poder público fazer este trabalho, começando pelo diálogo. Se não é correto sair plantando árvores e arbustos sem atender à legislação, também não está certo sair arrancando árvores plantadas pelos moradores como troglodita, sem conversar antes.

O vereador João Collares apresentou requerimento na Câmara, questionando detalhes sobre a aquisição das mudas que estão sendo plantadas por meio de compensações ambientais. Ele está cumprindo o seu papel de questionar e fiscalizar.

Pelo que vi até agora, a Prefeitura está fazendo um trabalho importante para o meio ambiente da Aldeia, plantando com critérios técnicos; é isso que se espera do gestor público. No entanto, para que este trabalho seja completo, redondo, é preciso dar transparência, pois tudo que é público tem de ser executado com a máxima transparência.


Neste contexto, há uma questão muito importante que deve ser aprofundada pelo Governo Municipal: a Secretaria de Meio Ambiente precisa incorporar a este projeto de arborização a questão da Educação Ambiental, ampliando o tema em parceria com a Secretaria de Educação. Gestor público e comunidade têm de cuidar juntos do patrimônio da cidade. Isso já foi feito aqui na Aldeia no passado, mas, infelizmente, foi abandonado. Recomendo a leitura do Editorial da Gazeta desta edição.



O “Pedidaço” de Sperotto

Essa semana, o Prefeito Sperotto foi a Brasília e bateu em vários gabinetes pedindo recursos para o Município por meio de emendas parlamentares.

Na matéria aí ao lado estão registrados os pedidos protocolados. O prefeito fez a sua parte. Os veículos para a Saúde que estão sendo apresentados pelo Governo foram adquiridos por meio de emendas parlamentares (ver página 7). Vamos aguardar para conferir se tudo que foi anunciado irá se concretizar. Uma coisa é promessa e anúncio, outra é o dinheiro na conta.

Em conversa com o Prefeito Sperotto na semana passada, ele me garantiu que irá reformar o telhado do Ginásio “Goteirão”, quer dizer, Coelhão. Anotei. Vou cobrar.

Leopoldo Arend

Neste sábado, 10, acontece a formatura do meu amigo Leopoldo Arend, em Direito, na Ulbra. Ecologista de verdade, batalhador, que sonha com um mundo melhor. Parabéns, Leopoldo!

O Exemplo da AMBA

Neste sábado, tem a posse da nova diretoria da AMBA, uma associação de bairro modelo, considerando organização, envolvimento comunitário e ações proativas.



Atacado Negrão

Caiu a liminar que impedia a Prefeitura de Guaíba de ceder terreno para a expansão da empresa Atacado Negrão. A Procuradoria do Município apresentou argumentação consistente, que foi aceita pela Justiça. Bom para Guaíba e para a sociedade em geral, que vive momentos de dificuldades devido ao desemprego.

A cedência do terreno foi legal e aprovada pela Câmara Municipal por unanimidade. É preciso ficar atento para que a politicagem travestida de fiscalização não prejudique o desenvolvimento.

Saudades do Meu Pai

O pai é uma mãe dura, um vigilante atento, uma enciclopédia das ruas em casa.

O pai sabe das coisas, decide, fecha e abre portas, sustenta, ajuda, ensina, educa, mostra os diferentes caminhos e resolve problemas.

O pai é parceiro de aventuras, mata no peito, carrega o rancho, ensina a andar de bicicleta e a enfrentar os medos, como o do monstro escondido embaixo da cama.

O pai encara o peso da responsabilidade e não se dobra fácil; fala alto, esbraveja, mas sabe sussurrar.

O pai tem o abraço que devolve a segurança, o olhar da sinceridade e a mão da confiança.

O pai erra tentando acertar e sempre acerta depois de errar; no final de tudo, é um manual de referência.

O pai é presença marcante nas cenas da vida; protagonista da história mais importante.

Muitas vezes discordei do meu pai e até briguei com ele; cobrei e reclamei, mas o que ficou de sua presença foi o que descrevi acima. Faz tempo que o velho se foi e eu sinto saudades do meu pai. Se o seu ainda está por aqui, dê um abraço demorado nele, bem apertado.

Leandro André

[email protected]

Publicado em 10/8/2019.

Últimas Notícias

Ex-secretário de Saúde de Guaíba, Itamar Costa, faz desabafo. Confira na versão impressa da Gazeta de sábado, 14.

Nesta quinta-feira, 12, iniciam as atividades culturais dos festejos farroupilhas no Parque Coelhão em Guaíba.

A Câmara Municipal de Guaíba realizou sessão solene na noite de quarta-feira, 11, para homenagear a Imprensa local.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados