Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Domingo, 21 de abril de 2019

07/01/2019 - 14h55min

Leandro André

Compartilhar no Facebook

enviar email

Como Sperotto entrou na Política

Eu estava cobrindo aquela reunião na AABB, no final dos anos de 1980, quando lideranças da Cidade se reuniram para formar um Frentão, visando assumir o comando de Guaíba e implantar uma nova gestão. Essa era a proposta. Um medidor de vaidades naquele recinto certamente explodiria.

Discurso vai, discurso vem, e o foco era a tal mudança necessária na administração pública do Município, com o que todos concordavam. Não faltou emoção; na verdade, sobrou.

Lá pelas tantas, a pauta chegou no ponto em que era preciso escolher um nome para se candidatar a prefeito, pois não seria possível assumir a Aldeia sem um cacique que representasse os demais. E eu lá, infiltrado no meio do alto clero, atento, anotando tudo em um pedaço de papel para não esquecer dos pontos principais, conforme faço até hoje. Não integrava o movimento, apenas registrava como jornalista.

Finalmente, veio a pergunta: quem se candidata? Na verdade, todos queriam se candidatar, mas a vaidade de macho diplomado impedia tal exposição entre os pares. Depois de um murmurinho, eis que o comerciante e arquiteto José Sperotto se apresentou, apontando para o alto: - Eu me candidato! A frase quebrou o silêncio rotundo no recinto. Só pela coragem de se candidatar naquele grupo de notáveis, o Sperotto nasceu como político, com tudo o que cerca um político: apoiadores e opositores. Depois da surpresa, teve palmas.

O Frentão se encontrou algumas vezes, construiu estratégias em meio a explosões de ideias e não demorou para sucumbir à empatia do Dr. Solon Tavares com o povo. Enquanto o Frentão navegava em mares distantes, Solon atendia os pobres nas vilas, bebia nos botecos da Aldeia e se comunicava diretamente com os mais simples. O Frentão afundou e o Solon voltou ao comando da Aldeia. O saldo da estratégia dos notáveis foi o surgimento de José Sperotto como liderança política.

Com o tempo, Sperotto se elegeu e se reelegeu deputado estadual, foi nomeado secretário de Estado e tentou quatro vezes se eleger prefeito de Guaíba, até que conseguiu em 2016.

Prefeito com Cabeça de Deputado

O Sperotto assumiu a Prefeitura de Guaíba em janeiro de 2017, falando grosso, prometendo fazer gestão e dando carteiraço de arquiteto e urbanista. - Agora vai!, gritou um baixinho cambota, faceiro como o Selito instalando balanço feio na Beira.

O deputado assumiu o cargo de chefe do Executivo Municipal aparentando confundir berimbau com gaita. Nos primeiros meses, fez faxina na Cidade, que estava bem suja, dando corda à faceirice do baixinho cambota. Mas, com o passar dos meses, o Governo Sperotto foi se enroscando em denúncias e lambanças.

O velho tapa-buracos se manteve; as calçadas seguem como armadilhas; o hospital ficou pronto, mas não entrou em operação; o PA trocou de gestores como se troca de camiseta no verão.

Na Tribuna da Câmara, o vereador Jonas Xavier disse que o Sperotto havia pego a coroa do pior prefeito da história de Guaíba, o João Collares. Sobre esta declaração, duas coisas: o Jonas foi secretário do Governo Collares e o Orçamento, na época em questão, era de R$ 17 milhões; hoje, passa dos R$ 250 milhões, e a população cresceu pouca coisa.

Não vou comparar governos como fez o Jonas, mas, na minha opinião, o Governo Sperotto nestes dois primeiros anos andou em círculos. Até o baixinho cambota murchou.

Sim, teve ecopontos, Beira “limpa” e rotatória como destaques positivos, mas é pouco considerando o carteiraço do arquiteto e urbanista.

Autocrítica e Dois Anos

José Sperotto tem dois anos para se livrar do cacoete de deputado e assumir integralmente o Executivo, colocando em prática o que prometeu na campanha eleitoral. Tem dois anos pela frente, o Sperotto, para tentar mudar o quadro rabiscado da Aldeia, no entanto, isso vai depender da autocrítica que o prefeito fizer agora. Se continuar acreditando que está tudo bem, corre o risco de acabar como o Frentão lá nos anos de 1980.



Arilene Pressionado

O vereador Arilene Pereira (PTB) tomou posse como presidente da Câmara Municipal de Guaíba, em ato reservado no Gabinete da Presidência, na tarde de sexta-feira, 28 de dezembro. É a terceira vez que o veterano vereador assume a presidência da Casa. Ele foi eleito numa disputa acirrada, o que indica que vai ter de usar toda a sua experiência para conduzir os trabalhos.


Está sendo pressionado uma barbaridade para recontratar os 17 CCs exonerados em dezembro. A medida evitou que o Legislativo ultrapassasse o limite legal de gastos com salários.


Essa semana, o Vereador Arilene me disse que está analisando, com cautela, a necessidade das contratações. Ele afirmou que não assumiu compromisso para a recontratação em massa e ressaltou que, no dia 23, haverá julgamento do TCE sobre a constitucionalidade dos cargos de assessores parlamentares da Câmara. “Não vou contratar e depois ter de demitir”, avaliou. O frisson nos bastidores é grande pela recontratação. Vamos acompanhar.

Novos Governos

O Brasil e o RS estão com novos governos, que prometem austeridade e mudanças necessárias, aguardadas pelo povo, de acordo com os resultados das urnas.

Acompanhei o discurso de posse do ministro da Economia, Paulo Guedes, na tarde de quarta-feira, 2. Foi um discurso do tipo diagnóstico, com receita para o tratamento da doença.

O novo ministro apontou três pilares na sua proposta de trabalho: Reforma da Previdência, Privatizações e Simplificação de Impostos. Segundo ele, com isso será possível reduzir os gastos públicos e fazer o pacto federativo dentro de uma reforma de Estado, resultando na descentralização dos recursos que hoje se concentram em Brasília. Destacou que essa missão de tornar o Estado Brasileiro eficiente precisa contar com a união dos três poderes e da Imprensa.

Paulo Guedes discursou sem ler, falou de forma clara e com a convicção de que tem a receita para a prosperidade. Se a metade do seu discurso funcionar, vamos avançar. Contudo, precisa alinhar seu discurso com as declarações do Presidente Bolsonaro.

Como não cozinho na primeira fervura, prefiro aguardar para ver o discurso na prática antes de me empolgar.

Populismo de esquerda ou de direita é sempre populismo, e é disso que precisamos nos livrar antes de tudo.



Leandro André

[email protected]

Publicado em 05/1/2019.

Últimas Notícias

Aumento abusivo do IPTU em Guaíba. Prazo para recurso administrativo encerra na segunda, 15. Ver na edição impressa.

Império Serrano não aceitou o resultado e não recebeu o troféu de segundo lugar do Carnaval de Guaíba.

Academia Cohab Sta. Rita vence Carnaval de Guaíba, com 179,2 p. Império Serrano, 2º com 178,9; e E.M. Colina, 177p.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados