Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Sbado, 20 de julho de 2019

29/03/2019 - 17h02min

Daniel Andriotti

Compartilhar no Facebook

enviar email

Elas são superinventoras

Dia 8 de março, foi o Dia Internacional da Mulher. Elas, esses seres poderosos que dominam o universo e que possuem a dádiva única de serem mães (e somente isso já bastaria), inventaram ainda uma série de coisas que – caso não fosse elas – nós, pobres homens mortais, já teríamos sido extintos da Terra junto com os dinossauros.

Todo mundo sabe que a lâmpada foi inventada por Thomas Edison, que o telefone é obra de Graham Bell e que a prensa foi trabalho de Gutemberg. Todos homens. Mas nesse mundo das invenções, elas, as mulheres não vieram ao mundo a passeio.

Por exemplo: a cerveja!!! Sim, essa maravilhosa bebida secular foi inventada por uma mulher. Uma grega, lá na distante mesopotâmia, atual Iraque, no Oriente Médio. Alô, fabricantes: passou da hora de reverem seus comerciais!!! Pois bem: poderia encerrar por aqui, pois nada mais faria sentido para um homem se não existisse a cerveja. Mas não. Também foi uma mulher que inventou o...


...bote salva-vidas. Em 1882, Maria Beasely inventou essa espécie de “Deus Nos Acuda” de quem naufraga e que, certamente, já tirou da água milhares e milhares de homens, mulheres e crianças. Pensou no Titanic, né? Pois é. Não fosse a dona Maria, não teria sobrado uma viva alma para contar a história, fazer o filme e ganhar o Oscar. E na vida real a tragédia teria sido ainda pior. Quer mais: em 1947, elas, as mulheres já praticavam a sustentabilidade numa época em que essa palavra ainda não havia sido inventada: a Dra. Maria Telkes uniu-se à arquiteta Eleanor Raymond para construir a primeira casa totalmente aquecida por energia solar. Eu disse 1947...

Essa vai para o Rio de Janeiro, que continua lindo, porém dependente – mais do que nunca – da brilhante e protetora invenção de uma mulher. Foi a química Stephanie Kwolek que inventou a fibra Kevlar, super mega forte, usada para fazer o colete à prova de balas.

Mas você caro leitor, só está lendo este texto agora graças ao software de um computador. Sabe quem inventou? Sim, uma mulher: a Dra. Grace Murray Hopper, uma cientista da computação que inventou o Cobol, a primeira linguagem de computador amigável. Por falar nisso, agora vem o tiro de misericórdia: ninguém aguenta mais cabos e fios para todos os lados né? Então você é um apaixonado pelo sistema wireless? Pois é: foi Hedy Lamarr a mulher que criou um sistema de comunicação secreto durante a II Guerra Mundial para torpedos controlados por rádio. Essa tecnologia foi a base para a criação do wi-fi.

Na escola, muito marmanjo treme ao ouvir a palavra algoritmo. Isso porque ele nem sabe que a inventora desse monstro da matemática foi a senhora Ad Lovelace, que desenvolveu uma maneira para programar a máquina com algoritmos, se tornando “a primeira programadora de computadores do mundo”.

Agora, tremei homens com o ‘rabo preso’: quando seu celular toca, qual a primeira coisa que você faz? Olhar na tela para ver quem está ligando, né? Sabia que isso só é possível graças à invenção da física teórica Dra. Shirley, que realizou uma pesquisa científica permitindo a invenção do identificador de chamadas. Mas não foi só isso. Ela também inventou o fax, o telefone de toque, os cabos de fibra ótica e a chamada em espera. E tem muito mais: escada de incêndio? Anna Connelly. Limpador de pára brisas? Mary Anderson. A seringa? Letitia Geer. A champagne? Veuve Clicquot. E por aí vão milhares de benefícios que elas proporcionaram para facilitar a nossa vida.

Então, rendam-se homens: sei que vocês estão lendo tudo isso impressionados, mas... não conseguem esquecer da cerveja, né? Sim, agradeçam a elas também. Sempre.

Coluna publicada no dia 8 de março de 2018

Daniel Andriotti

[email protected]

Publicado em 30/3/2019.

Últimas Notícias

Professor Bosco (PL) assume a cadeira de Juliano Ferreira na Câmara Municipal de Guaíba.

Vereador Juliano Ferreira (PL) assume a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Econômico de Guaíba.

Leandro André fala sobre a Casa da Mãe Joana.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2019 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados