Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

17/08/2020 - 10h11min

Comportamento

Compartilhar no Facebook

enviar email

Relacionamentos Profundos

Quando penso no Pai, que perdi aos sete anos, uma imagem é recorrente. Estamos todos à mesa para o almoço; ele, sentado à cabeceira, cortando rabanetes em cruz, colocando sal e saboreando como se fosse um banquete. E das lembranças da Mãe, sem dúvida, a maioria é de almoços em família, cafés da tarde e doces com gente amiga. Porque a mesa, hoje tenho certeza disso, é o lugar onde se constroem os relacionamentos mais profundos.


Refeições compartilhadas são momentos emocionantes em nossas vidas, de grandiosa troca de amor e alegria, que se tornam pilares para tudo que o futuro possa nos reservar. Preparando e servindo quitutes para a família e os amigos verdadeiros, a vida vai se temperando com o sal das boas conversas, se adoçando de afeto.


Nestes tempos difíceis pelos quais todos estamos passando, de apreensão e insegurança, sentar à mesa para compartilhar uma refeição caseira é o único tranquilizante eficaz, dá sensação de estabilidade emocional capaz de acalmar os corações mais atordoados.


O mundo parece desacelerar quando chega à mesa a salada mista de personalidades, combinando sabores que se completam. E as porções quentinhas de afeto sincero, acompanhamento perfeito para a simplicidade agridoce de histórias antigas que apontam para o futuro. Quanto aprendizado é possível nestes momentos em que gratidão, segurança e empatia são servidas na sobremesa, seguidas de cafezinho.


São realmente difíceis, estes dias de pandemia. Sentar à mesa para compartilhar boas refeições caseiras é o melhor a fazer para enfrentá-los; tranquiliza e acalma corações.


Porque a pandemia é passageira; e a mesa, um lugar de relacionamentos profundos.



Cristina André

[email protected]

Publicado em 14/8/20.

Últimas Notícias

Assassinato que matou professora e seu filho, no Bairro Bom Fim, choca a comunidade.

Professora Rosa Jardim, 67, e seu filho Leonardo, 28, foram mortos em casa, em Guaíba, na madrugada desta segunda, 5.

Região de Guaíba se mantém em bandeira laranja no mapa de distanciamento controlado do RS.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados