Gazeta Centro-Sul

Contato: (51) 3055.1764 e (51) 3055.1321  |  Redes Sociais:

Sábado, 11 de julho de 2020

01/06/2020 - 09h45min

Comportamento

Compartilhar no Facebook

enviar email

O Pão Nosso de Cada Dia

Sempre fui encantada com a extraordinária beleza que reside nos pães, na sua simplicidade capaz de alimentar gente de toda parte. Com o tempo, movida pela curiosidade em relação a essa milagrosa iguaria, fui descobrindo que há muito o que aprender com o pão nosso de cada dia.

Cena das mais bonitas, gostava de ver minha mãe tirar pães do forno daquele fogão à lenha que esquentava nossos invernos. Era exatamente o que todos queríamos depois da escola, café com leite e pão quentinho, sinais concretos de que a felicidade morava lá em casa.


E assim, movida pela magia do pão e sua presença marcante nas manifestações culturais mundo afora, em cada lugar diferente que visito procuro pela preparação local. Quero experimentar novidades desse inigualável alimento, que marca presença em importantes cenas e orações religiosas; que aparece em relatos históricos, nos filmes românticos, nas merendas escolares. E nas inesquecíveis refeições com a família e os amigos.


Certa vez, em um daqueles almoços praianas sem horário para terminar, as conversas tomaram o rumo das ideologias e das religiões. O Fred e a Ana formavam um dos quatro casais em volta da mesa. E foi dele que partiu a surpreendente defesa socialista do direito universal ao pão, argumentando que o trigo nasce da terra, portanto é de todos que vivem nela. Quem tem fome e não pode pagar pelo pão deveria buscá-lo mesmo assim, arrematou com firmeza aquele idealista.


Comungamos, de imediato, um silêncio típico de quem ouve o inesperado e precisa de algum tempo extra para raciocinar. Eu e meu marido nunca mais nos esquecemos daquela filosófica refeição em que o pão tomou conta da mesa da forma ampla, geral e irrestrita. Alimentando até nossas conversas.


Muitos anos já se passaram desde os cafés na casa materna, aroma de felicidade saindo do forno de um fogão à lenha. Também foi muito tempo atrás que compartilhamos o almoço de praia que reuniu jovens casais e suas crianças. Eis que, em plena pandemia e vivendo afastamento social, estas lembranças me trouxeram uma nova e especial emoção.


Meu coração bateu mais forte, essa semana, ao saber que duas padarias, uma em Guaíba (Grão da Terra) e outra em Eldorado do Sul (Nossa Senhora Aparecida), estão colocando pacotes de pães em um cesto para quem não tem condições de comprá-los naquele momento.


Há, mesmo, muito o que aprender com o pão nosso de cada dia.

Cristina André

[email protected]

Publicado em 29/5/20.

Últimas Notícias

Na noite desta terça, 7, foi confirmada a nona morte por Covid-19 de moradores de Guaíba.

Dezenas de trabalhadores de fora do Estado vão atuar na parada geral da CMPC.

Leia nesta edição: projeto vai instalar internet na casa de 2 mil estudantes em Guaíba.

Publicidade

Institucional | Links | Assine | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2020 Gazeta Centro-Sul - Todos os direitos reservados